Nossa Palavra

Nossa Palavra

86views

Muito se fala em sinergia, conexão, interatividade ou troca de experiência.

Mas o que de fato é uma conexão? O que nos faz nos encantar com pessoas e nos afastar de outras?

Muitas palavras podem ser copiadas, repetidas, muitas frases de efeito podem ser utilizadas para impressionar, sorrisos bem largos, com dentes bem feitos, porém nada neste universo mascara a energia. A energia vem antes. A energia é o resultado de pensamentos, da forma vibracional e do entendimento do mundo e de como as coisas acontecem.

Na vida nem tudo são flores. Todos passamos por desafios e novas oportunidades de aprendizado. Alguns aprendem e mudam, outros continuam na mesma tecla do vitimismo, do coitadismo, ou do ranço acumulado culpando os outros por suas tragédias pessoais.

Esta energia da tristeza, da reclamação, da inveja, do apego, do ego inflado vai propagando para todo corpo, para todas as células e por conseguinte a pessoa vai se tornando aquilo que emana. 

A prosperidade também emana um tipo de energia. A energia da troca, da fluidez, da circulação. O dinheiro e riqueza, alguns dos itens da prosperidade, são energia de resultado.  Não há como ter prosperidade enquanto não entender que tudo pode ser riqueza, não necessariamente dinheiro.

Nos nossos programas semanais, valorizamos as experiencias incríveis e compartilhamos nas nossas redes sociais e no canal do YouTube. Convido você a se inscrever e acompanhar os assuntos diversos que abordamos, aprendemos sempre, e cada convidado deixa sua marca e sua energia aqui para a gente.

Preciso destacar nosso programa com dona Lucy Kortz. Já havia entrevistado ela em julho de 2018 como um exemplo de superação. Mas agora com a oportunidade de entrevistarmos em forma de vídeo fica muito mais atrativo para as pessoas poderem conhecer pessoalmente esta figura iluminada que temos o prazer de conviver.  

Lucy Kortz é um exemplo de fé e perseverança. Nasceu cega. Tem mais uma irmã cega. Família sem muitos recursos, somente podiam contar com a ajuda de Deus e da Igreja Metodista, frequentadores assíduos. Conseguiu realizar sonhos inimagináveis para uma senhora de 83 anos. Estudou Braile em São Paulo, lutou para ser alfabetizada, batalhou para poder prestar prova de vestibular. Com seus excelentes resultados, formou-se   em pedagogia e direito. Fez pós graduação em direito internacional, viajou pela Europa em congressos internacionais, palestrou, escreveu livros, trabalhou na UFSM, viveu experiências extraordinárias em Israel no Rio Jordão, onde João Batista batizou Jesus Cristo, entre diversas experiências indescritíveis.

Atualmente resolveu aprender a tocar piano, e ser cega, ou idosa, não a impedem de continuar aprendendo e contribuindo para ajudar as pessoas.

Conversando com ela, percebemos que o amor e a alegria curam tudo. Fazem enxergar muito mais longe e ver as belezas e dádivas da vida.

Fico me deparando quantos cegos temos na nossa volta? Alguns com miopia crônica para a vida, conseguem só ver o lado ruim, as desgraças e o que não concorda. Tenho visto tanta gente cega, que precisa rebater todos os comentários que lhe desagradam. Dos famosos ou dos desconhecidos do facebook. Perdem dias e horas a divagar notas de repúdio e atacam pessoas por discordar da opinião. Sinceramente meus amigos, depois da entrevista da Lucy, precisamos abrir nossos olhos, aproveitar melhor nosso tempo e entender que nem tudo nesta vida precisamos nos manifestar. Nossa vibração precisa ecoar as coisas boas. 

Uma feliz e abençoada renovação. Tudo podemos naquele que nos fortalece.

 

Silvana Maldaner
Mãe de duas filhas, casada, empresária,
empreendedora, entusiasta, viajante e curiosa. Formada em
comunicação social, especialista em comunicação, mestre em
engenharia de produção.

Deixar uma resposta