Artigo de opiniãoSaúde e Bem-estar

Desvendando o café

145views

Beber café frio faz bem ou mal? O que se sabe sobre o assunto? A temperatura do café não altera sua composição, mas interfere sim no gosto da bebida, que se torna menos acentuado. Beber café frio não faz mal à saúde, apesar de ser desagradável ao paladar. Por outro lado, o consumo de bebidas muito quentes, pode facilitar o desenvolvimento de câncer de esôfago.

O efeito “nefasto” da cafeína no energético é maior do que no café, porque enquanto este é consumido quente, tem uma absorção mais lenta do que o energético, tomado frio ou gelado. Isso é verdade ou é fake news? É fake news! A temperatura da bebida não interfere na absorção da cafeína. Geralmente, a quantidade de cafeína em uma lata de energético é a mesma presente em uma xícara de chá de café (aproximadamente de 80 a 100mg de cafeína). O que torna os energéticos ‘perigosos’ na verdade é a associação destes com bebidas alcoólicas.

Quantas xícaras de café pode-se consumir? Há diferença se for americano ou carioca (mais fraco) ou forte? O consumo de até 400mg por dia de cafeína é seguro para população adulta saudável, exceto mulheres grávidas que devem consumir apenas 200mg por dia. Isso equivale a cerca de 4 xícaras de café filtrado por dia (1 xícara de chá = 180ml). Quanto mais forte o café, maior a concentração de cafeína. O café filtrado em 1 xícara de 180ml tem cerca de 100mg de cafeína, já o café expresso em uma xícara pequena de 30ml tem 40mg.

Sobre as misturas no café: com leite faz bem? O excesso de café pode atrapalhar a absorção de cálcio do leite. Recomenda-se usar na mistura ⅓ de café para ⅔ de leite. Pensando na redução de gorduras e saúde cardiovascular, recomenda-se a substituição do leite integral por desnatado. Pessoas com problemas ósseos ou de absorção de cálcio devem consumir doses de leite sem o café ou outros derivados do leite (queijos e iogurtes) para garantir o cálcio.

Café com chantili: a gordura do creme de leite é muito ruim? A gordura do creme de leite é uma delícia para o paladar, mas pensando na saúde cardiovascular, é uma gordura saturada que, em excesso, aumenta os níveis de colesterol. Se o objetivo for consumir um café mais saudável, o ideal é usar leite desnatado.

Adoçar o café: qual é a quantidade recomendada? Os grandes apreciadores de café condenam o uso do açúcar na bebida, alegando que o ingrediente interfere no sabor do grão. Por outro lado, grande parte da população consumidora de café utiliza algum tipo de adoçante por não tolerar o sabor amargo da bebida in natura. A bebida em si praticamente não tem calorias, mas o uso de açúcar (de qualquer tipo) ou mel, acrescenta calorias ao café, e dependendo da quantidade ingerida ao dia, pode contribuir para excesso de peso e outros problemas de saúde.

Café pode prevenir diabetes ou faz bem para quem já tem a doença? Diversos estudos mostraram o efeito benéfico do consumo de café, em moderada quantidade e a longo prazo, na diminuição do risco de desenvolver diabetes. Isso porque as substâncias presentes no café (como minerais e compostos bioativos com propriedades antioxidantes) apresentam efeitos sobre a sensibilidade e/ou a secreção de insulina (hormônio responsável pelo controle da glicemia – açúcar no sangue).

Café emagrece ou teria algum efeito nesse sentido? Vários estudos em humanos sugerem que o consumo de café induz a perda de peso por aumento da termogênese (produção de calor dentro do corpo, que leva ao aumento do gasto energético). A cafeína parece ser o composto químico responsável pelo efeito termogênico do café, uma vez que este não foi verificado após a ingestão de café descafeinado. Esse efeito seria dependente da quantidade de cafeína ingerida e foi mais observado em indivíduos não obesos do que em obesos.

Também fala-se muito sobre o efeito do café na qualidade do sono. Existe essa relação? Como já foi detalhado na resposta acima, devido ao teor de cafeína, o café pode ocasionar insônia quando ingerido em doses elevadas, principalmente no período da noite. A cafeína age em média por 6 horas no organismo, então o ideal seria tomar o último café por volta das 16h, para quem vai dormir às 22h. O consumo exagerado de café durante a noite costuma privar o sono do indivíduo, causando-lhe estresse e prejudicando a atenção, a concentração e a memória no dia seguinte. Pessoas que recorrem a doses de café à noite para manter o estado de atenção (estudantes e trabalhadores noturnos), frequentemente, associam a bebida a outros comportamentos que afetam negativamente o sono, como o uso de eletrônicos e computadores à noite. Essa combinação impacta negativamente na qualidade do sono, resultando em sonolência e indisposição diurna, que se correlacionam inversamente com a qualidade de vida.

Dr. Diego Roumow
CRM 29571 RS – RQE 24651
Médico Cardiologista

Deixar uma resposta