Arquitetura

Lineastudio Arquiteturas chega aos 20 anos como referência em arquitetura contemporânea

65views

O Lineastudio começou sua atuação em 2003 na cidade de Santa Maria. Naquele ano, o arquiteto e urbanista Zé Barbosa começou, então como autônomo, um estúdio de arquitetura que se tornou empresa e ao longo de seus 20 anos atendeu mais de 60 cidades com projetos de arquitetura, nas regiões sul, sudeste e centro-oeste do Brasil. 

A primeira sede, uma sala de 30m² na Torre Ribas do Santa Maria Shopping, abrigou os três primeiros anos de atividade. Neste período, Zé Barbosa se especializou em Arquitetura Comercial pela Unisinos e em Gestão Estratégica de Empresas pela FGV. Desde então, o Lineastudio já se posicionava como uma empresa focada em diferenciação, com atendimento próximo e personalizado, altíssimo nível de detalhamento e representação gráfica de ponta, utilizando as mais atuais tecnologias de computação gráfica. Os primeiros projetos já deixavam claro que o conceito, a rigidez formal, a qualidade estética das composições volumétricas e a funcionalidade estavam presentes e em acordo com a arquitetura produzida nos grandes centros urbanos contemporâneos.

Foram projetos residenciais e comerciais que colocaram o escritório na cena arquitetônica da região central do estado, e com o sucesso inicial veio a ampliação da estrutura e equipe de arquitetos. Em 2006 o Lineastudio se mudava para sua segunda sede, na Av. Dores, com 75m². Os próximos 10 anos seriam de muito trabalho e crescimento. O Linea, como é chamado pelos mais próximos, adquiriu escala empresarial e novos sócios. A organização interna passou a ser constituída por sete setores, cada um com equipe especializada e focada em uma área diferente da arquitetura. Conquistou projetos na Capital e em outras regiões do estado e do país. Tornou-se uma das referências em arquitetura gaúcha.  

Em 2016, o Lineastudio se mudou para sua sede atual, projetada pela própria equipe, uma edificação emblemática, premiada e presente em publicações nacionais especializadas. Junto com o reconhecimento e a necessidade de atender o mercado nacional, em 2017 é inaugurada sua sede em Porto Alegre, hoje coordenada pela sócia e arquiteta Luara Mayer, que começou sua trajetória na empresa já em 2004. No ano de 2020, o Lineastudio Passo Fundo abre suas portas, atendendo com maior proximidade os clientes do norte do estado.

A Revista Interativa conversou com o arquiteto e urbanista Zé Barbosa, sócio fundador. Ele compartilha um pouco da história da empresa ao longo dos 20 anos e como essas experiências e vivências nesta trajetória levaram a conquistar o sucesso do Lineastudio.

Quais são as áreas de atuação do Lineastudio? Como é formada a equipe? Qual é a estrutura organizacional da empresa?

Zé Barbosa: O Lineastudio se organiza como pequenos escritórios boutique, com equipe de profissionais especialistas e focados em diferentes áreas da arquitetura, sendo muitas vezes complementares, objetivando um trabalho completo, próximo, aprofundado e atendendo as particularidades de cada segmento. 

O Linea Haus é especializado em arquitetura de casas, o Linea In em interiores e o Linea Pro em arquitetura comercial e corporativa. Além destes, dentro do foco em projetos, o Linea Inc produz projetos de edifícios para incorporadoras e o Linea Eco é responsável pelos projetos paisagísticos. 

A gestão e administração de obras são atendidas pelo Linea Plan enquanto as imagens fotorrealísticas e a realidade virtual que ilustram todos os projetos realizados pelo Linea, são produzidas pelo Linea Lab.

O sócio fundador Zé Barbosa dirige as três sedes em conjunto com sua sócia e esposa Verônica Viero. Ele participa ainda do atendimento de clientes e da criação e concepção de todos os projetos.

Administrativamente, os sócios que estão há mais de quinze anos na empresa, arquitetos Luara Mayer, Ronald Jung e Lísian Ceolin, participam de forma consultiva na gestão, além da Helen de Lima, secretária e auxiliar administrativa há mais de uma década no Linea.  

Integram ainda a equipe de sócios do Lineastudio Santa Maria, os arquitetos Andressa Oliveira, Thaís Rockenbach, Marina Helena Silva e   Raphael Ribeiro – os dois últimos atualmente residem no Canadá. Além dos sócios, a equipe conta com outros seis arquitetos especialistas.

O processo criativo e o desenvolvimento são compartilhados com os sócios coordenadores dos setores, e sempre de forma interativa, incentivando e provocando a participação do cliente. Dentro de sua metodologia, aprimorada pela experiência de 20 anos, existe a convicção de que o melhor projeto sempre é resultado da melhor interação entre o cliente e o arquiteto.

Quais os valores do Lineastudio Arquiteturas?

Zé Barbosa: Valores como compromisso, proximidade, empatia, confiança, meritocracia, transparência, criatividade e honestidade estão presentes na forma de pensar e agir de todos os colaboradores do Lineastudio.

Como vocês chegam aos 20 anos? Quais os principais aprendizados e experiências vividas nessa trajetória?

Zé Barbosa: Em 20 anos de atuação a experiência acumulada nos proporcionou muito aprendizado e o aprimoramento dos processos de trabalho. A presença e proximidade com os clientes, assim como o acompanhamento e a administração de muitas obras, nos traz feedback constante, recheado de informações valiosas para fazermos sempre melhor. 

A inquietude e a busca pela excelência estão enraizadas na cultura organizacional. O trabalho com arquitetura compreende uma infinidade de decisões técnicas, todas elas têm consequências diretas na qualidade e nos custos de obra e pós-ocupação. Um planejamento de qualidade sempre traz melhores resultados e menor custo. O entendimento é de que é nossa obrigação gerar retorno para nossos clientes. Encaramos com comprometimento e responsabilidade esta busca por resultados efetivos, que façam diferença de fato para a qualidade final e melhor relação custo x benefício.

A energia e vontade de crescer como profissionais, de crescer como pessoas, de construir um legado arquitetônico e de inspirar novas gerações permanecem as mesmas após estas duas décadas de história. O tempo nos trouxe amadurecimento e ainda nos permite sonhar. Seguimos aprendendo.

Como os projetos são pensados e desenvolvidos?

Zé Barbosa: Cada projeto deve ser único e exclusivo, pois é pensado para atender um cliente, uma família ou um negócio, também único. Para isto, a metodologia de trabalho inicialmente envolve uma busca detalhada por informações. O domínio do local de projeto, do estilo de vida, objetivos e necessidades de cada cliente é essencial e são pontos de partida para qualquer projeto. Muita conversa e um briefing detalhado são importantes para a personalização dos ambientes e edificações. Entender para atender. 

Associado a este conjunto de informações, inicia o processo criativo, no qual o repertório arquitetônico é fundamental. A pesquisa realizada para cada projeto não substitui a formação e as vivências de cada profissional. Só podemos buscar em nossa cabeça o que aprendemos ou vivenciamos em algum momento de nossa vida. Ser observador, curioso, viajar, explorar, ler e estudar são qualidades e hábitos essenciais para criar. 

O projeto é apresentado sempre acompanhado de imagens fotorrealísticas e realidade virtual experienciada através de óculos, proporcionando total fidelidade e segurança para o cliente. Os elementos construtivos, o mobiliário, os revestimentos, as luminárias, absolutamente tudo aparece no tamanho, proporção e acabamento correspondente a realidade. Elimina-se o risco do sentimento do resultado final não corresponder ao imaginado. Conforme o arquiteto e sócio Ronald Jung, enquanto as imagens 3D buscam o fotorrealismo, a realidade virtual garante a percepção de espaço, tamanho e escala. Nesta etapa o cliente interage intensamente com o projeto e faz suas observações, solicitando alterações que qualifiquem o projeto em direção aos seus objetivos.

Após a aprovação, o detalhamento é realizado através da tecnologia BIM com nível de detalhamento que permite uma orçamentação completa e a execução da obra mesmo à distância, possibilitando ao Linea atuar em qualquer local. 

Qual a estratégia para ser uma empresa de arquitetura com visão empreendedora e de sucesso?

Zé Barbosa: Busca constante e incessante de fazer melhor a cada dia e a cada nova oportunidade de trabalho. Propósito de construir um legado significativo e responsável. Qualificação da equipe. Objetivos claros e definidos. Resiliência, foco e muita energia. Ser confiável e estar sempre ao lado do cliente. 

Atualmente o Lineastudio está presente em grandes centros gaúchos. Vocês pensam em expandir para outros locais? 

Zé Barbosa: Temos como ideal abrir um escritório em São Paulo, hoje centro que inspira e dita o que acontece no resto do país. Já temos projetos em desenvolvimento na cidade. É um ideal ainda em construção. 

Como coordenam a logística em três escritórios?

Zé Barbosa: Cada escritório tem sócios que residem nas respectivas cidades e assumem as atividades de coordenação dos trabalhos, além do atendimento as demandas diárias. 

As reuniões de trabalho online são rotina e acontecem diariamente, tanto entre os arquitetos de diferentes sedes quanto com clientes de outras cidades. Eu e os sócios muitas vezes atendemos também presencialmente em outras cidades, assim como a sócia, a arquiteta Lísian Ceolin, realiza visitas a obras não só no RS como em outros estados.

No Lineastudio Porto Alegre, a equipe é composta pelas arquitetas e sócias Luara Mayer e Isadora Daltrozo. No Lineastudio Passo Fundo quem compartilha a coordenação e o desenvolvimento dos projetos são os arquitetos e sócios Gabriela Brambatti e Maurício Wagner.

Quais os planos de futuro para o Lineastudio Arquiteturas?

Zé Barbosa: Seguir crescendo sem perder a essência e a proximidade com o cliente. Nosso objetivo atual de curto prazo é a consolidação nos mercados da região metropolitana, serra, litoral e planalto médio. Depois disto, o foco se volta para termos um escritório em São Paulo. 

Qual o impacto da arquitetura para a sociedade?

Zé Barbosa: A arquitetura e o urbanismo são diretamente responsáveis pela nossa qualidade de vida. A forma como as cidades se organizam e crescem, a qualidade dos espaços e das edificações, os quais são o palco para nossas vidas e atividades diárias, impactam em nossa saúde, bem-estar, produtividade e nas relações humanas. Além de tudo isto, o valor artístico e cultural transcende as qualidades concretas da arquitetura e invadem o campo da subjetividade da percepção humana.

Quais os desafios da arquitetura contemporânea? Como colaborar para o desenvolvimento de espaços sustentáveis e que contribuam para o bem-estar das pessoas?

Zé Barbosa: Para o Lineastudio os desafios da arquitetura contemporânea compreendem soluções arquitetônicas de grande eficiência energética e conforto ambiental, com baixa manutenção e racionalidade de custos. Foco na qualidade de vida, funcionalidade e praticidade dos espaços. Estética apurada, minimalista e eficiente.

Como o planejamento urbano pode melhorar as cidades?

Zé Barbosa: O planejamento urbano é essencial para nossas cidades. A observação das tendências mundiais e a antevisão se fazem necessárias. Os mecanismos de atuação do planejamento urbano têm ação lenta e gradual, desta forma é preciso planejar para o futuro e não para o presente. Um equilíbrio entre as necessidades e objetivos econômicos e sociais é fundamental para que a cidade seja agradável para se morar e circular. Deve-se minimizar os deslocamentos através da criação de um tecido urbano heterogêneo, assim como o regramento das edificações pode e deve privilegiar as condições adequadas de iluminação e ventilação natural.

Como serão as cidades do futuro?

Zé Barbosa: Se conseguirmos empregar os conceitos do novo urbanismo, já praticado em muitos países europeus, com certeza teremos cidades mais amigáveis, privilegiando o pedestre e o convívio, com menos poluição, menores deslocamentos e mais segurança, melhorias proporcionadas pelo tecido misto e heterogêneo, de residências, comércio e serviços.

Deixar uma resposta