Mundo Afora

Os encantos de Marrocos

38views

Marrocos encanta e surpreende! Neste Mundo Afora temos o relato de viagem da empresária Mariane Von Walwitz em um roteiro fantástico com visita a 16 cidades com direito a deserto, praia, montanha e oásis verdes. Ela já visitou a América, Europa e Ásia, um total de 21 países, e voltou impressionada desta visita à África com a história, natureza e desenvolvimento do Marrocos. “A escolha foi totalmente aleatória, queria viajar, ter um propósito, disfarçar uma ausência”, conta Mariane.

Um país de cultura forte e um progresso incrível. Marrocos tem três línguas oficiais. O berbere do povo primitivo do Marrocos e o árabe e francês, herança do período que o território foi colônia árabe e francesa. Na gastronomia, a comida típica, cozida em panelas de barro levadas do forno a mesa, são tagines, cozido de legumes com carnes, peixes de diferentes tipos e uma iguaria semelhante ao cuscuz. A religião predominante é a muçulmana, mas também há Igrejas Católicas e demais religiões.

Chefchaouen

Um dos destinos mais famosos da África é Chefchaouen, a cidade azul de Marrocos.  Nas ruelas da Medina de Chefchaouen as casas e ruas tingidas de azul, tornam a cidade única. A Medina, construída no século XV, marca pela beleza e conservação da arquitetura da época. “É uma Medina, cidade amuralhada antiga, que fica no alto de uma montanha com paisagem linda, e tem ruelas que parecem um labirinto onde se encontra artesãos, lojas e muita gente” recomenda Mariane.

Fez

 A cidade no noroeste do Marrocos é conhecida como a capital cultural do país. “A Medina de Fez é surreal, são ruas com artesanatos e coisas locais que formam um labirinto quase impossível de se localizar se não for com pessoal local, mas esse “se perder” é maravilhoso” conta Mariane.

Fez foi cenário para antiga novela o Clone. No roteiro é imperdível conhecer os curtumes medievais ainda em funcionamento com o processo tradicional de tratamento do couro. “As peças fabricadas são lindíssimas. Para visitação te fornecem ramos de hortelã para minimizar o odor” conta Mariane.

Rabat

A capital de Marrocos fica às margens do Rio Bu Regregue e do Oceano Atlântico com referências que remetem à herança colonial islâmica e francesa. “Visitamos o Palácio Real de Mechouar, a Kasbah de Oudaya, o mausoléu de Mohamed V e a torre Hassan, um minarete de grandes dimensões construído no século XII e que não foi concluído”, conta Mariane.

Costa Atlântica

O Marrocos da Costa Atlântica foi onde os portugueses estabeleceram bases para abastecer as caravelas rumo à América. O destaque nessa região é a cidade de Essaouira. “É a praia do Atlântico com um pôr do sol africano incrível e muito vento para prática de kindsurf”, afirma Mariane.

Marrakesh

Antiga cidade imperial situada no oeste de Marrocos, conhecida como cidade vermelha, é um importante centro econômico do país. “Marrakesh onde tudo começa no Marrocos, mesquitas, jardins de oliveiras e tamareiras, fontes de ladrilhos, palácios de tirar o fôlego, trânsito caótico, um mercado de literalmente se perder e uma praça onde tudo acontece. Marrakech é assim indescritível de uma energia contagiante onde chove 150 mm por ano e a cidade é um oásis artificial lindíssimo”, afirma Mariane.

Os destaques na visita a Marrakech foram a Medina do Império Berbere, com ruas labirínticas, souks (mercados) agitados que vendem tecidos, cerâmica e joias tradicionais, e conhecer o minarete da Mesquita Cutubia, do século XII, é um símbolo da cidade e pode ser visto a milhas de distância.

Os Jardins Majorelle em Marrakesh também impressionaram Mariane com o museu de Ives Saint Laurent, e um jardim fantástico, com incontáveis espécies de árvores.

Deserto Sahara

Entre as experiências incríveis que teve nesta viagem, Mariane participou de acampamento em pleno deserto do Sahara. “Um acampamento privativo para nosso grupo de 14 pessoas com tendas luxuosas, super bem equipadas com ar condicionado e banheiros individuais.  Música e jantar típico marroquino inebriantes num céu estrelado, além de passeio de camelo, subida em dunas e pôr do sol de tirar o fôlego. Até um fogo de chão tínhamos para os momentos de frio”, conta.

Volubilis

As ruínas da cidade construída a partir de 44 d.C. é reconhecida como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. A estrutura é bem preservada mesmo depois do terremoto de 1755. “Os cânions e desfiladeiros impressionantes tem com estradas de acesso de alta qualidade”, conta Mariane.

Montanhas Atlas

Local único onde existem árvores de Argania spinosa. Do fruto é que são extraídos os óleos de argan, hidratante com benefícios para a estética, com a produção de cosméticos para cabelo e pele, e para saúde. O óleo é considerado raro e também pode ser usado na gastronomia.

Em busca dos frutos da árvore da região, as cabras agem de forma peculiar, subindo nos galhos. Outro fato curioso, é o fato dos grãos de sementes expelido pelos animais serem moídos em um óleo que é usado na culinária e cosméticos.

Casablanca

Cidade portuária e centro efervescente e avançado referência comercial no oeste de Marrocos.

Fica na cidade o terceiro maior monumento religioso do mundo, a grande Mesquita Hassan II. Com área interna de 20 mil m² e área externa de 80 mil m², o local tem capacidade para 25 mil pessoas. Uma arquitetura surreal, construída em apenas 6 anos e inaugurada em 1993.

 

 

Deixar uma resposta