Artigo de opiniãoJudiciário

Deputado Giuseppe Riesgo fala sobre auxílio-saúde solicitado a servidores

91views

O Rio Grande do Sul foi capturado

O tema surge à luz da (auto) concessão do auxílio-saúde aos membros e servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público e, agora, do Tribunal de Contas do Estado também. O “trenzinho da alegria” se junta à Defensoria Pública e pretende instituir, em plena pandemia, mais um privilégio disfarçado de justiça na ânsia de aumentar seus proventos que, devido a crise, estão congelados até o final de 2021, pelo menos.

Assim, de ofício, baseando-se em uma resolução do Conselho Nacional de Justiça, esses Poderes e Órgãos instituíram um auxílio que pode, no caso do Membros do Tribunal de Justiça, chegar a R$ 3.546,22 mensais a mais nos seus salários já bem generosos. O impacto fiscal da medida para o Estado pode passar do meio bilhão de reais, por ano. Um descalabro que, aparentemente, faz-me pensar que a crise, após um ano, ainda não chegou aos nossos magistrados, conselheiros e promotores públicos.

O assunto e a falta de solidariedade na crise escandalizaram a opinião pública e nós resolvemos que devíamos tomar alguma atitude na esfera legislativa também. Por isso, nossa Bancada, junto a mais de 20 deputados, protocolou um Projeto de Decreto Legislativo (PDL), a fim de sustar o imoral ato administrativo dessas categorias do serviço público que, em descumprimento à reserva legal do Parlamento gaúcho, resolveram debochar da população, obrigando-a a bancar mais essa regalia autoconcedida justamente em meio à bandeira preta, e, portanto, fechamento amplo de comércio no RS.

A grande verdade é que uma parcela da elite do funcionalismo do Estado não está nem aí para quem paga a conta. Do conforto dos seus lares, em home office, com emprego e estabilidade salarial mais do que garantidos, se alijam da realidade dos milhões de brasileiros e gaúchos que convivem com o fechamento dos seus negócios e o fim dos seus empregos durante esses tempos de pandemia. Nietzsche alertava que ao olhar muito tempo para o abismo, ele tende a olhar de volta para você. Do vazio de suas almas, de tanto olhar para as trevas, esta tomou conta daqueles que – incapazes de se solidarizar com o povo –, ficaram perdidos em meio ao abismo em que se reflete a própria escuridão. Que repensem, mudem e se livrem da desgraça que é viver somente para si mesmos.

1 Comment

  1. Será que esses miseráveis estão se dando conta da situação que estamos vivendo…olhar para os profissionais da saúde que estão a mais de um ano isso só na pandemia colocando as suas vidas em risco e a de seus familiares ganhando menos de 2.000 reais por mês sem plano de saúde ou qualquer outro benefício…isso é de causar revolta

Deixar uma resposta